Pinus Piraster

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pinus Piraster

Mensagem  Eduardo João Cortêz Lopes em Ter Abr 10, 2012 7:45 am

Olá, este meu projecto foi "capturado" perto de Seia em 2008 ,julgo que se trata de um Pinus Silvestre, mas não tenho a certeza. Crescia dentro de um pequeno buraco numa rocha de granito, pode-se dizer que já estava envasado pois não tinha por onde desenvolver as suas raízes. Não precisei fazer nada de especial, com a ajuda de uma pequena pá de jardinagem, retirei-o juntamente com toda a terra que se encontrava no buraco e coloquei-o num vaso mais uma pequena pedra de granito. Na altura a principal razão para a sua captura foi o facto de achar que ele não teria grandes hipóteses de sobreviver muito mais tempo naquelas condições e também começava a despertar em mim o bichinho do bonsai. Apesar de não saber muito bem o que estava a fazer a verdade é que ele sobreviveu, e está ai para as curvas. Com o passar do tempo comecei a pensar em desenvolve-lo no estilo literati e agora tenho pena de não conhecer este fórum à mais tempo porque tenho estado a trabalhar por instinto, filtrando a informação que fui encontrando na net. Apesar de tudo acho que tive o bom senso de deixa-lo crescer sem grandes mexidas, o que acho que devo começar a fazer este ano. De acordo com o destino que lhe tracei preciso de alguns conselhos. É verdade que posso cortar as agulhas? Qual é a melhor altura? O que devo fazer para estimular o desenvolvimento de novos ramos no interior dos que já existem? Estas são apenas algumas das questões para as quais procuro resposta. O desenho que é uma representação simples do que me passou pela cabeça, mas como é claro estou aberto a sugestões de bonsaistas com experiência.

Eduardo João Cortêz Lopes

Mensagens : 39
Data de inscrição : 21/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pinus Piraster

Mensagem  Mario Eusebio em Qui Abr 12, 2012 2:26 am

Viva Eduardo!

Uma coisa tens a teu favor, a ansia de aprender e o perder o medo de fazer as coisas, isso é um bom caminho!

Este pinheiro não é um silvestre, pela agulha será um pinus piraster, o vulgar pinheiro bravo.

Serás dos primeiros a desenvolver esta espécie para bonsai, pois o tamanho da agulha é um handicp, mas será um experiÊncia interessante, pois há espécies no Japão que em meio selvagem também têm a agulha muito grande e depois até se consegue fazer bom bonsai com elas.

Sinceramente não conheço a resposta da espécie ás várias técnicas, é uma questão de ires exprimentando Wink!

Boa Sorte!

_________________
Cumprimentos

Mário Eusébio

Mario Eusebio

Mensagens : 1076
Data de inscrição : 27/10/2009
Idade : 43
Localização : Porto

http://marioeusebio.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pinus Piraster

Mensagem  Eduardo João Cortêz Lopes em Qui Abr 12, 2012 3:36 am

Obrigado Mário pelo esclarecimento, eu pensava que o pinus silvestre era o pinheiro bravo. Em relação a questão das agulhas parece que até estou com a tal sorte de principiante porque neste momento elas estão com um comprimento entre os 4cm e os 7cm contra os 12cm, 16cm que se encontra na natureza. Se continuarem assim e eu conseguir uma maior ramificação poderá se tornar um projecto com futuro, vamos ver.

Eduardo João Cortêz Lopes

Mensagens : 39
Data de inscrição : 21/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pinus Piraster

Mensagem  Eduardo João Cortêz Lopes em Seg Maio 21, 2012 8:33 am

Olá, decidi colocar algumas novas fotografias deste meu projecto. Confesso que inicialmente fiquei preocupado quando o Mário me disse que seria um dos primeiros a desenvolver esta espécie para bonsai. Neste momento não quero cometer muitos erros para não me comprometer o futuro da árvore. Mas acredito que poderei chegar a algum lado com esta planta. E por isso decidi falar um pouco sobre aquilo que observei durante estes quatro anos. Primeiro parece-me que o facto de o ter colocado tão cedo num vaso de bonsai ajudou a condicionar o crescimento da arvore que com a idade que tem 6 ou 7 anos na natureza deveria estar com o triplo do tamanho. Parece-me que para esta espécie o ideal é começar a partir de semente ou yamadori como aconteceu comigo em que a planta já estava "envasada". Esse procedimento ajudou no tamanho das agulhas com podem ver sendo a C de uma arvore que cresce livremente, a B o tamanho mais normal na minha arvore e a A uma das mais pequenas que se desenvolveram o ano passado. Os novos ramos tem surgido em número como na natureza e posso dizer que o pinçamento das velas antes das agulhas abrirem estimula o desenvolvimento de duas ou três para o ano seguinte e que são consideravelmente mais pequenas que as do ano anterior. Fiz esta experiência o ano passado e este ano a situação repetiu-se. As fotografias seguintes mostram o estado da planta já sem os ramos mais baixos, e um virtual de preparação para a primeira poda de estilização. Para já quero manter uma linha próxima daquilo que vejo nos pinheiro de tamanho real do meu vizinho. Para já vou deixar o ramo que esta mais abaixo para fazer uma medição das agulhas deste ano como é o mais velho serve para conferir o desenvolvimento das mesmas e quero ver se para o ano se desenvolvem novos ramos no seu interior, sei que pode acontecer com o corte da ponta do ramo mas não é tão fácil como com o pinheiro manso.

Eduardo João Cortêz Lopes

Mensagens : 39
Data de inscrição : 21/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pinus Piraster

Mensagem  Mario Eusebio em Qua Maio 30, 2012 3:28 am

Viva!

Não deixa de ser interessante de seguir esta tua experiência, pois já há uns tempos o Pedro Almeida falava comigo que os pinheiros negros Japoneses no seu meio natural, tinham uma agulhas que não andavam muito longe do nosso pinheiro bravo, por isso, será interessante descobrir até que ponto as agulhas poderão diminuir!

Em termos de design a tua árvore está numa faze muito "verde", pois apesar de estar aramada o tronco deverá ter outro tipo de aproximação, pois é novo e permite dar-lhe movimento, para que não fique tão monótono! Aproveita esta fase e dá movimento ao tronco, com curvas mais apretadas, pois com o tempo e o crescimento elas serão suavisadas.

Aproveita também para ir dando conicidade ao tronco, com a substituição regular do ápice e evita os ramos a sairem todos do mesmo sitio, para que não crie zonas de engrossamento.


_________________
Cumprimentos

Mário Eusébio

Mario Eusebio

Mensagens : 1076
Data de inscrição : 27/10/2009
Idade : 43
Localização : Porto

http://marioeusebio.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pinus Piraster

Mensagem  Eduardo João Cortêz Lopes em Qua Maio 30, 2012 7:51 am

Olá, Mário. Obrigado pelas dicas. Em relação aos ramos a sair do mesmo sitio já tinha reparado no pormenor do engrossamento, no virtual que fiz não dá para ver, mas essa questão já estava pensada, no 1º conjunto os que vão sobreviver à poda estão ligeiramente desnivelados cerca de 1,5cm, mas no 2º grupo que são três isso já não acontece, estão todos ao mesmo nível e vou naturalmente abdicar do que se dirige ao observador. Será que com dois ramos a questão do engrossamento se mantém? Mas agora tenho de esperar pelo outono para fazer a poda. Em relação ao movimento do tronco vou seguir o teu conselho mas a minha intenção é não exagerar muito no movimento pois na natureza, excepto à beira mar ou quando sofrem acidentes, este tipo de arvore tem um movimento suave, monótono mas que eu gosto. Se este projecto fosse um pinheiro negro japonês achas que seria indicado nesta altura do ano acentuar-lhe as curvas, ou é melhor esperar? Em relação à substituição regular do ápice penso que este ano já o fiz ao abdicar da vela principal, a central e maior. Se estou completamente errado, corrige-me. Um abraço.

Eduardo João Cortêz Lopes

Mensagens : 39
Data de inscrição : 21/03/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pinus Piraster

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum